O Chef Sergi Arola e seu restaurante 2 estrelas Michelin em Madri

Tenho a sorte de viver num país com muitas estrelas Michelin. São muitos os espanhóis considerados grandes chefs, premiados em todos os rincões do mundo por suas inovações culinárias e que realmente unem a arte com a gastronomia. Aqui reservar uma mesa em um dos restaurantes “com estrela” não é tarefa fácil. As vezes precisamos passar meses esperando até ter a sorte de sentar nessas mesas desejadas por todos que admiram a culinária, como um estilo de vida e como luxo.

Sim, é um luxo ter a oportunidade de almoçar ou jantar no Sergi Arola Restaurante, localizado na rua da moda de Madri, Calle Zurbano, 31. É um luxo desfrutar desses sabores tão mediterrâneos onde a matéria prima é a grande protagonista.

la-foto-5

Este post é especial porque o chef Sergi Arola (muito conhecido no Brasil com o seu bárbaro restaurante VINTETRES, localizado no 23º andar do Hotel Tivoli São Paulo) volta a ativa com o seu restaurante madrilenho, dando as boas-vindas a primavera, depois de 3 meses em off – mas o chef não para. Nesses 3 meses com o Sergi Arola Restaurante fechado, ele se dedicou a continuar a sua expansão internacional, trabalhando nos restaurantes que assessora por todo o mundo. A nova etapa começa com uma carta com produtos de temporada, cheios de contrastes, cores e potentes sabores.

la-foto-2

E para mim foi também um luxo fazer uma entrevista exclusiva para o Spice up the Road, com Sergi Arola que tem 2 estrelas Michelin e aqui na Espanha é considerado top no que se refere a arte entre fogões.

la-foto-2

J: Oi Sergi. Um prazer, depois de um par de anos, voltar a falar contigo para o Spice Up The Road. Como estás?

S: A verdade é que estou bem, muito bem. Começando o segundo mês da reabertura do restaurante. Contente com a resposta do publico, da equipe e do resultado que estamos tendo.

J: Por que esta decisão de fechar o teu restaurante durante 3 meses?

S: O púbico do restaurante reclamava uma maior presença minha aqui. Evidentemente eu tenho uns compromissos profissionais com o resto de projetos que tenho em todo mundo e tinha que estar viajando muito tempo. Ao final, consegui chegar a um termino meio. Tento concentrar as minhas viagens nos 3 meses de inverno e de verão e mantenho o restaurante aberto nos 3 meses de primavera e de outono; que por outro lado também são meus meses favoritos para cozinhar em Madri.

J: Te referes aos produtos?

S: Os produtos, os conceitos; há muito mas que isto…

J: E façamos um parêntese, já que esta reportagem é para um site brasileiro: o restaurante que tens em São Paulo, na roof top do Hotel Tivoli: funciona bem?

S: Foi uma das grandes experiências da minha vida estar no Brasil e desfrutar da experiência de ter um restaurante lá. Foi muito gratificante, aprendi muito. Por enquanto renovamos por um ano mais e espero seguir muito tempo vinculado ao Brasil.

la foto 3 la foto 5

J: Como vês aos brasileiros com relação a tua cozinha, eles gostam?

S: Por enquanto vejo que o publico que vai ao meu restaurante é muito, muito cosmopolita. Se comparo com outros públicos de outros países eu te diria que, seguramente, é o público mais cosmopolita da América Latina. O brasileiro gosta de viajar, de conhecer e, sobretudo, gosta de desfrutar. Na verdade, eu não vou dizer que é um publico fácil mas, sem dúvida, é um publico muito agradecido.

la foto 1

J: Depois, voltando a teu restaurante em Madri, ao menu de primavera, podes-me dizer um pouco como é, quais são os teus pratos preferidos…

S: É um menu pequeno, concentrado, com 15 pratos ao total. No cardápio de primavera que começa dia 16/5 estamos trabalhando com pratos muito de estação: com feijão verde, com espinafres…com todos os produtos… com boqueirões, com moelas, com lombo de bacalhau. Mudamos cada vez o tipo de queijo; e, para terminar, temos 5 sobremesas. O cardápio está pensado em grupos de 5, para que o possas comer individualmente ou tudo junto.

la-foto-4 la-foto-3

J: Que delicia cada um dos pratos! Com o que me agrada comer! … Me diga como consideras a tua cozinha?

S: Gosto de considerar a minha cozinha como próxima, de cumplicidade. Nunca crio um prato que eu não goste de comer. Penso que isto dá um toque de autenticidade. Não acho que eu seja o mas criativo porque também não pretendo ser, mas tenho a ideia de que a cozinha que fazemos é um pouco como os discos do “Aero Smith” , que pelo menos terás 5 canções que vão agradar-te .

la-foto-3

E espero que depois desta entrevista, tenham ficado com muita vontade de vir a Madri e reservar mesa para comer cada um dos pratos desse chef estrelar. ¡Buen provecho!

Sergi Arola Restaurante – Calle Zurbano, 31. Tel: +34 91 310 21 69. www.sergiarola.es

la-foto-1

By Jordana Paiva

Leave a Response