7 coisas para fazer na Jordânia

Visite a Jordânia e surpreenda-se!

Jordânia

A primeira pergunta que vem à cabeça dos viajantes quando se pensa em viagem para Jordânia é: “Será que é seguro viajar para o país?” A resposta é de que Jordan é sim um país seguro, além de receptivo, curioso e cheio de aventuras e belas paisagens  que merece um SIM de confiança. Viajar para Jordânia é viajar pelo tempo,  em um universo misterioso recheado de histórias, arquitetura, religião e muitas experiências. Visite a Jordânia e surpreenda-se! Compartilhamos 7 coisas para fazer na Jordânia abaixo:

A Jordânia é um país árabe, de colonização britânica, que faz fronteira com Israel e tem uma ocupação de 70% de área desértica. A terra dos beduínos e nabateus. O país não é apenas um oásis de história e cultura, mas também de tranquilidade, em meio a uma região tão conturbada e cheia de conflitos. O nome foi dado em homenagem ao Rio Jordão, que fica entre o país e Israel.

O país tem como sua segunda língua o inglês e possui uma moeda mais alta que o dólar americano (1USD = 0,70 JOD dinard). A Jordânia, mesmo que pequena (mais ou menos 89 km2) conta com longas distâncias de norte a sul (400km de distância) que podem ser percorridas por praticamente duas estradas principais em um total de 6hrs.. O rei Abdullah II é um político liberal o que representa o povo, mas quem comanda a “casa” é o primeiro-ministro.

Entre os países do Oriente Médio, é um dos mais conciliadores, moderados e abertos ao turismo. E, mesmo sendo um país com grande maioria de muçulmanos (mais de 90%), a religião e cultura são mais liberais: mulheres não são obrigadas a tapar rostos e cabeça,  são respeitadas pelos homens e existe uma igualdade profissional e equilíbrio social. O povo é muito simpático e receptivo e o país encantador.

O que você não pode deixar de fazer na Jordânia:

cidade de Petra

1.Faça um tour por Petra

Um dos lugares mais incríveis que visitamos é Petra!  O sítio arqueológico e cenário do filme de Indiana Jones foi esculpida nas rochas (ou pedra) há mais de 2000 anos e por isso leva esse nome (O nome significa pedra em grego). A cidade berço do povo nabateu, foi conhecida por várias expressões: cidade rosa, rochosa, perdida, das pedras e dos mortos. Hoje faz é considerada Patrimônio Mundial da Unesco. O local tem diversos túmulos reais, tumbas, ruas colunadas, portões arcados, obeliscos e altares. As estruturas mais famosas são o Monastério, Ad-Deir, alcançado a partir de uma escadaria de 843 degraus, e o Treasury, Siq, um templo de 40 m de altura que foi construído como túmulo para um rei nabateu.

Perca-se pelas ruínas de Petra, mas, preferencialmente, junto a um guia. Os guias são essenciais para o tour e te contam detalhes dessa cidade-dormitório tanta história – e ainda tiram as melhores fotos. A nossa dica de guia é o Samir (contato: +962 7 91050270). Tem tantas coisas para explorar e conhecer em Petra que você pode fazer um tour de 1/2 turno ou de um dia inteiro. 

Veja também:

Um roteiro de 24h por Tel Aviv

Conheça o AirBnB Adventures

Para os aventureiros de plantão, existem uma variedade de trilhas, com inúmeros graus de dificuldade e distâncias. As principais são a Main Trail (Roteiro principal), Ad-Deir Trail (Roteiro do Monastério), Al-Khubtha Trail (Roteiro dos Túmulos Reais) e a Taking The Main Trail Back.

Petra By Night

2. Visite Petra também a noite.

O Petra by Night é um dos grandes eventos da Jordânia. Ele acontece nas segundas, quartas e quintas e dura as 20:30 e finaliza as 22:30. A cerimônia em si é rápida e sem grandes atrações, mas toda experiência de fazer o caminho até o Treasury sob a luz de velas é incrível. Assim como ver o Tesouro iluminado e sob o som da música local.

3. Aventure-se pelo deserto de Wadi Rum

O famoso deserto da Jordânia  conta com montanhas de pedra em tons avermelhados construídas pelo vento, com uma aparência que lembra a lua – por isso é conhecido como o Valley of the Moon! A vasta paisagem desértica é lar de nômades beduínos, que oferecem passeios de 4×4, jantares tradicionais na fogueira e uma noite com vista para o céu estrelado em tendas de luxo. Uma viagem que envolve camelos, trilhas off roads, música árabe e alguns dos lugares por onde Lawrence da Arábia passou!

O Mar Morto

4. Relaxe no Dead Sea

Localizado a 416 metros abaixo do nível do mar, o Mar Morto é o ponto mais baixo da Terra. Suas águas, que se estendem por territórios de Israel, Jordânia e Palestina, são quase dez vezes mais salgadas que as dos oceanos, o que permite flutuar sem nenhum esforço – e por esse motivo não existe nada de vida ou bactérias. O Mar Morto fica numa região desértica e, durante o verão, o tempo é insuportavelmente seco. Recomenda-se, inclusive, ficar apenas 15 minutos na água – ah, não esqueça de passar a lama do Mar Morto que deixa a pele maravilhosa. A parte mais recomendada para visitar o mar morto é pela Jordânia, onde estão os melhores hotéis e infraestrutura. E os hotéis são realmente maravilhosos! As dicas de hotéis nesta região são: Marriot, Hilton e o maravilhoso Kempinski. Todos tem acesso gratuito ao mar morto e contam com uma ótima estrutura de quartos, restaurantes e piscinas.

#FICAADICA: Mesmo que falam que não tem muito o que ver no Mar Morto, vale a pena perder tempo curtindo as estruturas dos hotéis e relaxando na piscina ou spa. Depois de dias corridos de visitas a Petra e deserto, o Mar Morto é perfeito para descansar.

 

5. Durma sob as estrelas

Uma experiência de dormir em uma bubble no deserto é imprescindível. As bubbles são uma experiência única, onde você dorme com as estrelas e acorda com o nascer do sol. As “bolhas” do hotel 5 estrelas são muito confortáveis e bem equipadas, e ainda contam jantar e café da manhã inclusos no valor da diária. e o melhor, a minutos de Petra (e caso você não tenha transporte, eles oferecem transfer e passeios). A sugestão é a Petra Bubble Luxotel!

Amã Jordânia

6. Conheça a capital da Jordânia

Se tiver tempo, aproveite para estender a viagem até a capital da Jordânia, Amã. Amã é uma metrópole vibrante, que reúne uma Cidadela com ruínas bem preservadas e monumentos históricos que se misturam a shoppings e mercados a céu aberto. Mesmo um passeio sem compromisso pela cidade pode valer por uma aula de História, com visitas a museus e ao famoso Teatro Romano.

7. Mergulhe em Aqaba

Aqaba é o único porto marítimo da Jordânia e é muito procurada pelos turistas, não só pela beleza do Mar Vermelho, mas também como um ponto perfeito para mergulho. A sugestão na região é escolher um bom resort de frente pro mar – a cidade oferece uma estrutura excelente para turistas.  O Mar Vermelho é um dos destinos mais cobiçados do mundo entre os mergulhadores, e Aqaba acaba sendo uma das cidades mais procuradas para a prática de mergulho na região.

Informações básicas sobre a Jordânia

  • Quando Visitar: A melhor época é de setembro a dezembro, quando as temperaturas estão um pouco mais amenas. Agosto e Julho é absurdamente quente e de Dezembro a Abril Petra fecha em função das enchentes (sim, a cidade fica alagada!).
  • Visto: Brasileiros precisam de visto de até 90 dias, que é obtido na chegada da Jordânia. Além de um passaporte válido por pelos menos 6 meses. 
  • O idioma principal é o árabe e o secundário o inglês.
  • A moeda é o Dinar Jordaniano (JD) e a conversão é de U$1 compram 0,70 JD – prepare a carteira!
  • A voltagem 220v
  •  Mantenha-se hidratado e use filtro solar. O calor da Jordânia pode ser cruel em algumas épocas do ano, exigindo atenção redobrada de quem não está acostumado às altas temperaturas do país. E não deixe de levar na mala um bom tênis e chapéu para os passeios.
  • Costumes e Cultura:

Como na maioria dos países do Oriente Médio, a vestimenta local da Jordânia é mais conservadora do que a típica vestimenta ocidental, porém mais liberal que outros países muçulmanos – o véu sobre a cabeça para mulheres não é obrigatório, por exemplo. Contudo, o país está acostumado a receber turistas e não há um código de vestimenta para nós ocidentais e ninguém se preocupa em se tapar. A sugestão é não utilizar roupas justas, muito curtas ou decotadas (principalmente fora das regiões mais turísticas) e quando possível, tapar os ombros.

Ramadã é o maior evento muçulmano, onde os fiéis são incentivados a fazer jejum do nascer ao pôr do sol durante um mês. A data em 2019 aconteceu de 5 de maio a 4 de junho. Comer ou beber em público durante este período não é visto com bons olhos e pode atrair atenção indesejada.Evite usar a mão esquerda. A mão esquerda é considerada “impura” na etiqueta local, já que é utilizada para tarefas de higiene pessoal. Ao cumprimentar alguém, comer (com as mãos ou talheres) ou até entregar alguma coisa, use sempre a mão direita.

Na Jordânia não é permitido beber nas ruas, assim como se beijar e se abraçar.

#FICAADICA: a melhor sugestão que podemos dar é ter alguém que ajude em todo processo de imigração, transporte e passeios pela Jordânia. Mesmo sendo um país seguro de visitar, ter alguém o tempo todo com você facilita muito a comunicação, burocracia, transporte e claro, traz mais segurança e confiança. Nós utilizamos o serviço da Karma House e fez toda diferença na viagem (fale com a Fernanda)!

 

 

Leave a Response

EN PT